A arte de pensar livremente

A arte de pensar livremente
Aqui somos pretensiosos escribas. Nesses pergaminhos virtuais jazem o sangue, o suor e as lágrimas dos que se propõem a pensar com autonomia. (TeHILAT HAKeMAH YIRe'aT YHWH) prov 9,10a

terça-feira, 16 de junho de 2009

Para não deixar em Branco...

Cumprindo a tarefa, ou melhor, tentando cumprir a tarefa de escrever no mínimo uma linha por dia, posto esse perturbador pensamento de hoje. Ei-lo:
Ao ler o texto proposto pelo professor Adalberto “Pai contra Mãe” do meu escritor brasileiro favorito Machado de Assis, identifiquei-me sobremaneira com o personagem principal da narrativa – Cândido Neves. Principalmente agora que, desempregado( vivendo de biscates) e estudando teologia, sou oprimido por minha consciência que reivindica o sustento da família que em breve crescerá.
Minha mente me condena como a Tia Mônica!


Jonathan

Um comentário:

  1. que em breve crescerá???????
    a kel tá grávida????
    explica isso direito....

    ResponderExcluir